Para aqueles que acreditam e estão abertos para “escutar”, o Caminho está repleto de sinais! Das maneiras mais diversas, parece que nossas dúvidas vão sendo respondidas.

É incrível como frases, animais, pessoas desconhecidas e até as nuvens ou o vento tem o poder de nos ajudar, não só em coisas simples do nosso dia a dia peregrino, como em questões pessoais que viemos aqui resolver.

Parece papo de maluco, mas outro dia, estávamos em Belorado e o tempo começou a fechar… fechar mesmo!! Para todos os lados nuvens escuras se formavam no horizonte e nós no centro disso tudo, ainda com algum céu azul ao nosso redor. Tínhamos que avançar mais 5 km para encontrar 3 amigos que estavam na nossa frente, pois prometemos estar com eles aquela noite. O que fazer?! Seguir ou não?! Decidimos sair do centro da cidade, achar o início do Caminho e dar uma olhada no vendo e nas condições ao redor. De repente aparece um cachorro negro bem velhinho ao nosso lado e começa a nos acompanhar. Ele avança no caminho e olha pra trás pra ver se estávamos seguindo, andava mais um pouco e olhava de novo… parecia nos chamar para o Caminho. Assim esse foi fazendo por quase meia hora. Sentimos que estava nos guiando e decidimos confiar. Depois de 1 km ele sumiu… O recado estava dado. A gente foi em frente. Encontramos nossos amigos!! E pode parecer mentira mas 15 minutos depois que chegamos no ponto final – o albergue que íamos passar a noite, uma chuva de granizo monstro caiu. Tudo ficou branco, como a chuva que caiu em SP em meados de Maio.

Tivemos muita sorte!! Estávamos no lugar certo, na hora certa, confiamos no nosso amigo cão e chegamos sãos e salvos no nosso destino sem furar com nossos amigos.

No Caminho o tempo todo. A natureza sinaliza, os desconhecidos falam, os animais apontam… Com o passar do tempo fomos aprendendo a reconhecer os sinais da jornada e assim nos sentindo parte do todo!!

Ultreya!!!

No Comment

Comments are closed.

You may also like