Walk and Talk | O que te motiva?

Cuidado com a sombra, ela também nos move!!

“Por que temos acesso a tanta sabedoria e ainda assim não temos a força e a coragem para agir segundo nossas intenções, tomando decisões eficazes? Por que continuamos a nos expressar de maneiras contrárias aos nossos valores e a tudo aquilo em que acreditamos?”

Esses são trechos de uma citação do livro “O Efeito Sombra” do conhecido autor indiano Deepak Chopra que recebi esses dias de uma amiga, livro que eu havia lido anos atrás já pensando em minhas pesquisas sobre motivação. (Vale muito a pena ler ao final da matéria)

Chopra nesse livro muda um pouco o tom de seus estudos anteriores e ao invés de falar sobre nosso lado da “luz” fala sobre as “sombras” que coexistem em nossas vidas. É fato que por mais que a gente não queira falar a respeito, compartilhar ou admitir: todos nós temos nosso lado obscuro; a face que mantemos guardada, trancada e muitas vezes esquecida … mas que existe!!

Múltiplos são os gêneros daquilo que preferimos guardar, como por exemplo o egoísmo, a prepotência, arrogância, a luxúria e todos os amigos -”capitais”, o egocentrismo, até mesmo a fofoca, enfim, a listinha “assombrada” é bastante grande, mas como o próprio Chopra diz, sem a sombra não reconheceríamos a luz e essa é a beleza da dualidade da vida!! Quando entramos em contato com o nosso eu, buscamos e reconhecemos nosso lado obscuro, podemos afastar possíveis intromissões dessa escuridão em nossas ações, passando a controlar melhor o que Chopra chama de “Efeito Sombra”. Nossas sombras não deixam de existir mas passamos a administrá-las …

Muitos no ápice de suas motivações e ações acabam sendo tão focados em seus sonhos e conquistas que sem querer abrem espaço para a sombra agir. É aí que mora o perigo: “ir com muita sede ao pote”, “passar por cima como trator”, “ser ofuscado pelo ouro”, … acho que todos conhecem histórias dessa natureza, escritas muitas vezes por pessoas brilhantes, mas que não conhecendo suas sombras passaram mesmo como trator por cima de seus “arredores”.

Projetos, estudos, negócios, empreendimentos ganham um reconhecimento especial quando seus gestores conseguem trilhar um caminho “claro”; sem “sombras”. Diante de quaisquer planejamentos vale muito a pena praticar uma visão 360 e realmente enxergar os benefícios e malefícios que seus projetos e sonhos possam causar. Conseguir perceber onde suas ações esbarram e prejudicam os demais também é uma das chaves para a prosperidade e sucesso.

Hoje em dia muita coisa mudou e cada vez mais a verdade, a transparência e as ações justas que abraçam o coletivo ganham expressão. A comunicação e globalização sem dúvida estão ajudando nessa mudança, mostrando que no mundo de hoje cada vez menos existirá espaço para aqueles que desconhecem o efeito de seu lado sombrio e que continuam agindo sem prudência diante de suas motivações e ações. A verdade hoje é um benefício adquirido e não importa como ou quando ela venha a surgir, nesse momento é ela quem passa como um trator expurgando a sombra e seus efeitos.

* CITAÇÃO:

“O conflito entre quem somos e quem queremos ser encontra-se no âmago da luta humana. A dualidade, na verdade, está no centro da experiência humana. A vida e a morte, o bem e o mal, a esperança e a resignação coexistem em todas as pessoas e manifestam sua força em todas as facetas da vida. Se sabemos o que é a coragem, é porque também experimentamos o medo; se podemos reconhecer a honestidade, é porque já encontramos a falsidade. No entanto, a maioria de nós nega ou ignora nossa natureza dualista.

Caso estejamos vivendo sob a suposição de que somos apenas de um jeito ou de outro, dentro de um espectro limitado de características humanas, então, precisamos questionar por que, atualmente, muitos de nós estamos insatisfeitos com a nossa vida. Por que temos acesso a tanta sabedoria e, ainda assim, não temos a força e a coragem para agir segundo nossas intenções, tomando decisões eficazes? E, mais importante, por que continuamos a nos expressar de maneiras contrárias aos nossos valores e a tudo aquilo em que acreditamos? Vamos mostrar que isso ocorre porque não examinamos nossa vida, nosso eu mais obscuro, o eu sombrio, onde está escondido nosso poder esquecido. É ali, nesse local mais improvável, que encontramos a chave para destrancar a força, a felicidade e a capacidade de viver nossos sonhos.

Fomos condicionados a temer o lado obscuro da vida, assim como o nosso. Quando nos pegamos em meio a um pensamento sombrio ou tendo um comportamento que julgamos inaceitável, corremos como uma marmota ao buraco no chão e nos escondemos, torcendo e rezando para que aquilo desapareça antes de nos aventurarmos a sair novamente. Por que fazemos isso? Porque tememos, independentemente do quanto nos esforcemos, jamais conseguir escapar desse nosso lado. E, embora ignorar ou reprimir esse lado sombrio seja a norma, a verdade soberana é que correr da sombra apenas intensifica seu poder. Negá-la apenas conduz a mais dor, sofrimento, tristeza e sujeição. Se falharmos em assumir a responsabilidade de extrair a sabedoria que está oculta no fundo de nossa consciência, a treva assume o comando e, em vez de sermos capazes de assumir o controle, a escuridão acaba nos controlando e, provocando o efeito sombra. Então, o lado obscuro passa a tomar as decisões, tirando-nos o direito a escolhas, conscientes, seja quanto ao que comemos, ao tanto que gastamos ou aos vícios a que sucumbimos. Nosso lado sombrio nos incita a agir de forma que jamais imaginaríamos e a desperdiçar a energia vital em maus hábitos e comportamentos repetitivos. A obscuridade interior nos impede de expressar inteiramente o nosso eu, de falar nossa verdade e viver uma vida autêntica. Somente ao abraçar a nossa dualidade é que nos libertamos dos comportamentos que poderão potencialmente nos levar para baixo. Se não reconhecermos integralmente quem somos, é certo que seremos tomados de assalto pelo efeito sombra.”
(“O Efeito Sombra”, Deepak Chopra, Debbie Ford, Marianne Williamson).

Por Luah Galvão

voce sa

...

Comments are closed.