Dizem que a Meseta é uma das partes mais difíceis do Caminho. Se essa região fosse no Brasil, chamaríamos de Platô. Clima seco e quente, sem sombras para se abrigar, poucas fontes e vilarejos entre longas distâncias, retas infinitas. Campos e mais campos de trigo nos esperavam e assim fomos nos preparando para o que seria a etapa mais dura do Caminho.

Já estávamos em Burgos e a hora estava chegando. Nos carregamos de água e comida para enfrentar a primeira etapa. A mente estava setada no objetivo! Começamos…

As paisagens continuavam lindas para nós, o clima razoavelmente ameno, apesar do sol. Com certeza as retas e o terreno plano nos faziam caminhar em mais silêncio, mas isso também nos fazia pensar sobre a vida, refletir, sentir…

Foi em Hospital de Órbigo, em um dos dias dessa travessia que encontramos um oásis chamado Albergue Verde. E como os verdadeiros oásis, a frente da casa é totalmente coberta de plantas, rodeada por um jardim maravilhoso. Duas pessoas já haviam nos indicado esse local e realmente valeu nossa parada por lá!!

Valeu tanto que ficamos 2 dias para repor nossas energias. Muitos pontos para descanso, hospitaleiros nota 1000 em educação, respeito e hospitalidade. Limpeza nota 1000 e comida nota 100000!!! A melhor refeição da viagem, vegetariana e super fresca.

Como se não bastasse, o dono da casa chamado Mincho – figura mais que especial – junto com o hospitaleiro Vellas, fazem um som para agradecer o jantar e mantém uma trilha sonora com seus violões enquanto Miriam (que cozinha divinamente bem) revela qual será o menú do dia – cantando em espanhol e inglês. Um delicioso ritual que repetem diariamente. Nos deu vontade de passar uma temporada como hospitaleiros voluntários (o que é possível em vários albergues do Caminho, caso alguém se interesse).

Toda tarde acontece uma sessão de Yoga oferecida por Mincho e Andrea cuida das sessões de massagem para recuperar os corpos cansados pela caminhada. Chás, bolos, geléia e frutas estão disponíveis à qualquer momento, basta se servir.

E o preço pelo pacote? O preço quem diz é você!! Apenas cobram 9 euros pela cama com lençóis e fronhas limpinhas (o que é luxo para muitos albergues), o resto se faz por donativos…

Mais uma vez o Caminho nos ensinou sobre a arte de dar e receber, sobre o sentido da hospitalidade, do amor pelo outro e por aquilo que se faz…

Atravessar a Meseta parecia difícil, mas um oásis no meio do caminho certamente torna as coisas mais fáceis…

E que venham mais lugares e pessoas assim no mundo!!

Ultreya!!

576 Response Comments

You can post first response comment.

Leave A Comment

Please enter your name. Please enter an valid email address. Please enter message.

You may also like