De última hora resolvemos fazer os últimos 9km até Santiago de um jeito diferente. Seguimos o conselho de um amigo que respeitamos muito e saímos de Vilamaior para caminhar às 4 e pouco da madrugada!!!

Pois é amigos, como diz o Danilo “Temos toda a vida pra dormir, mas entrar em Santiago com os primeiros raios de Sol…” – ele foi tão incisivo que não tive dúvidas, arrumei minha mala, dormi poucas horas e 3:30 já estávamos de pé quase prontos para sair.

Outro fator que contou muito em nossa decisão foi saber que Santiago, desde 15 de julho, estava abarrotada pelo fluxo das férias na Europa. Filas enormes por todos os lados… Aliás, desde essa data o Caminho foi dia a dia ficando mais cheio. Sentimos muita diferença em relação à junho, um mês muito melhor para caminhar. Chegar nos primeiros raios de sol nos garantiria ver e sentir tudo com mais calma.

Partimos da hospedagem sob um céu impressionante de estrelas. Estava bem frio, o que nos ajudou a manter o ritmo para chegar mais rápido. Quando subimos o Monte del Gozo (último relevo do percurso e local de um grande monumento peregrino) eram 5:18 da manhã. Acreditem, alguns rojões começaram à ecoar no horizonte à nossa frente. O estrondo era alto, apesar da distância, e o som lembrava as batidas do coração… Por alguns instantes pensamos estar loucos. Aqueles clarões cheios de vigor pareciam sonho. Mas foi real.

Sincronicidade?! Até agora estamos com isso na cabeça…

Descemos o Monte em direção à cidade que ainda dormia. Santiago é maior do que imaginávamos, quando nos aproximamos da parte antiga, a noite começou a clarear calmamente. Ninguém nas ruas…

Ingressamos sozinhos na praça da Catedral… Linda, mágica. Lugar do final da jornada de “encontro”. Não deu pra conter a emoção. Minha cabeça percorreu todo o Caminho novamente me fazendo lembrar das muitas e muitas etapas, milhares e milhares de passos, de lugares, pessoas, vivências, aprendizados. Senti uma gratidão profunda, talvez como nunca tivesse sentido em minha vida. Gratidão e um sentimento arrebatador de vitória. Não uma vitória do ego, mas sim uma vitória da alma que teve a oportunidade de transmutar e viver essa experiência. Muitas lágrimas, que aliás até agora vem e vão… Sei que hoje será assim.

Voltando à praça… Esperamos a porta da Catedral abrir. Eram exatamente 7 da manhã quando rumamos com nossas mochilas templo adentro. Conseguimos entrar no túmulo do apóstolo sozinhos e lá ficar por alguns minutos. Um sentimento profundo de paz nos abraçou.

Agradecemos ao pai dessa jornada. Lembramos de todos que pediram para levar seus votos e lembranças ao apóstolo. Lembramos de nossas famílias, amigos, parceiros e todos que estão viajando conosco nessa jornada.

Saibam que chegamos juntos!!! Esse é um momento para celebrar…

Chegamos numa noite fria e estrelada… Trazendo todos vocês com a gente!!!

Obrigada Santiago. A jornada continua…

Ultreya!!

Obrigada Refúgio Acácio e Orietta por todo carinho e suporte nessa caminhada.

1 Response Comment

You may also like