Walk and Talk - 1
Ouvi esses dias uma matéria sobre felicidade falando sobre o poder que as relações bacanas tem de nos ampliar e expandir. O assunto me tocou e resolvi embarcar no tema. Então, mais que uma próxima história, essa é uma homenagem afinal, amizades com “A” maiúsculo merecem!

Tínhamos acabado de chegar da Volta ao Mundo. Um dia recebemos um email. Um casal queria algumas dicas, pois em breve também sairia para uma trip. Ao invés de trocarmos conselhos eletronicamente, resolvemos convidá-los para um jantar. Já nesse primeiro encontro o papo foi tão bom que a madrugada foi curta pra tanta conversa. Pra a nossa sorte, conseguimos nos encontrar mais vezes antes da partida. A sintonia só aumentou.

Gabi e Diego – esses são os nomes dessas 2 figuraças que empreenderam um projeto chamado Hands on Dream (vale a pena conhecer). E como o nome já diz, os 2 colocaram as mãos nos sonhos e saíram pelo mundo em busca de um local com mais sinergia para viver uma vida mais leve, simples e saudável. Ela era empreendedora na área de alimentos e ele na área de tecnologia. Os dois super bem sucedidos e mesmo assim quiseram alçar um voo maior buscando seu paraíso na Terra.

Rodaram toda a América Latina por quase um ano. Depois compraram um motorhome batizado de “Gala” que os levou por toda a Europa por mais 9 meses. Quando a parte Europa acabou, voaram para a Ásia e chegando por lá começaram a sentir que estava na hora de parar um pouco de viajar e decidir um local para criar raízes. Depois de muitos países visitados e muitas milhas percorridas, apontaram para Malta. Um lugar nunca explorado, mas que de algum modo já estava em suas mentes e corações mesmo antes da viagem.

Me lembro bem de uma conversa, ainda em nossos encontros no Brasil, onde nos mostraram uma listinha com possíveis lugares para morar e lá estava Malta como uma das principais opções. “Mas por que Malta?” perguntei na época. “É uma ilha tão distante e vocês nem conhecem…” – era meu lado racional falando. No momento esqueci o quanto nossas almas são muito mais conectadas com o nosso caminho do que imaginamos.

E Malta foi mesmo o destino onde nossos amigos foram parar em Abril desse ano. O sonho virou realidade!!
Mas esse post não é apenas pra inspirar sonhos e projetos de vida. Esse post também é pra falar das relações que constroem e edificam. Não só a força potencializada de casais que sonham juntos, como a força da amizade.

O Di e a Gabi, como os chamamos carinhosamente, em cada encontro virtual ou presencial, sempre nos amplificaram, nos expandiram. Sempre fizeram questão absoluta em nos ver e manter a chama da amizade acesa. Quando terminamos o Caminho de Santiago, nos fizeram uma surpresas maravilhosa: foram com a Gala nos encontrar em Finisterre (último ponto da trajetória). Só soubemos do motorhome ao vivo e a cores. Era a primeira viagem deles na casa-móvel. Linda, linda, linda! Nos resgataram com nossas mochilas e cajados e passamos 5 dias juntos, conhecendo Muxia, Cabo Touriñan, Ávila, Toledo, Salamanca entre outros pequenos povoados até chegar em Madrid – onde nos deixaram para embarcarmos para o Brasil.

E nossos encontros não pararam por aí. Em suas vindas para o Brasil ou em nossas andanças seguimos nos encontrando, trocando, compartilhando, alargando a amizade. Aprendi com essa relação a agradecer aqueles que nos amplificam. Acho que todos perdemos tempo com relações que não nos acrescentam e esquecemos muitas vezes de valorar aqueles que valem a pena. Aqueles que olham nos olhos, que tem tempo para ouvir, nos fazem rir, que sabem quando precisam abraçar e ao mesmo tempo ser firmes nos conselhos. Aqueles que nos ajudam a dar saltos de qualidade, que não fazem frescura, aqueles que enriquecem nosso horizonte, nos fazem esquecer das horas e do tempo, nos brindando com a qualidade de cada momento passado juntos. Nos caso dos Hands, foi assim desde o primeiro encontro – quando éramos meros estranhos e segue sendo assim a cada contato.

E viva todas relações que nos fortalecem!!

No Comment

Comments are closed.

You may also like