Depois de darmos uma Volta ao Mundo para entender o que é Motivação foi a vez de nos aventurarmos em busca da Superação. Para explicar o que exatamente fomos investigar no Caminho de Santiago de Compostela, partimos da seguinte pergunta: Por que alguém, ao invés de usar suas férias para descansar, espairecer, curtir por exemplo as ilhas gregas ou o Caribe mexicano, prefere percorrer cerca de 800 quilômetros à pé, dormindo sem conforto, tomando chuva, passando frio, carregando uma pesada mochila e cansando o corpo?

Se submeter a um grande desafio, à uma tarefa árdua, testar limites físicos e mentais, são ingredientes que estimulam muitas pessoas. Mas qual é a mágica que acontece na superação? O que leva as pessoas a percorrer o Caminho de Santiago? Alcançar o sucesso de um objetivo é o que move à ação? Quem passa por uma jornada dessas se modifica tanto quanto gostaria? Tomam realmente as atitudes que durante a caminhada, chegaram à conclusão serem as melhores para suas vidas?

São muitas as perguntas que permeiam o antes, o durante e o depois do Caminho. E assim é na vida, quando estamos diante de qualquer desafio que exija nossa superação. Desafio que nos leve aos extremos, que teste nossas forças, energia, disposição e flexibilidade. E cada um de nós reage de um modo totalmente diferente, aprendendo as mais diversas lições, de maneiras também diversas. O que não se pode negar é que o Caminho de Santiago é uma jornada de múltiplos aprendizados.

Para mim, foi muito interessante perceber que um elemento se destacou em toda a travessia: a Humildade! É incrível como nos momentos em que nos sentimos mais competitivos e capazes de qualquer feito, a vida dá um jeito de mostrar que não somos tão poderosos quanto pensamos. É preciso humildade para aceitar nossos próprios limites e reconhecer traços que não apreciamos em nós para poder mudá-los.

Conversamos com dezenas de peregrinos nos 52 dias de caminhada. Os motivos para estarem lá foram os mais diversos: buscar um novo sentido para a vida, autoconhecimento, contato com a natureza, fé, aventura, agradecimento à uma conquista, alcançar um milagre ou cura, etc. Muitos estavam lá para pensar sobre uma importante decisão a ser tomada na vida pessoal ou em sua carreira – entre esse grupo, inúmeros executivos repensando suas trajetórias. E todos, sem exceção, vivemos na pele o exercício da humildade. Do contrário, qualquer dificuldade seria uma grande luta, desperdiçaríamos energia em buscar explicações do porquê passamos por momentos difíceis e assim cultivaríamos sem motivo o sentimento de vítimas da situação. É incrível como o Caminho de Santiago reproduz o que experimentamos na vida pessoal e profissional.

Sem a compreensão da humildade, lições não seriam aprendidas e a jornada perderia seu sentido. Entender o significado dos obstáculos e quais mensagens nos trazem, nos torna capazes de aplicar na prática as mudanças de vida necessárias para nossa evolução.

Por Danilo España

No Comment

Comments are closed.

You may also like